16 junho 2012

Amor maduro...

O amor maduro não é menor em intensidade. Ele é apenas quase silencioso. Não é menor em extensão. É mais definido, colorido e poetizado. Não carece de demonstrações: presenteia com a verdade do sentimento. Não precisa de presenças exigidas: amplia-se com as ausências significantes.
O amor maduro não disputa, não cobra, pouco pergunta, menos quer saber. Teme, sim. Porém não faz do temor argumento. Basta-se com a própria existência. Alimenta-se do instante presente valorizado e importante. O amor maduro é a capacidade de crer e continuar. É o sentimento que se mantém mais forte depois de todas as ameaças.

O amor maduro é a valorização do melhor do outro e a relação com a parte salva de cada pessoa. Ele vive do que não morreu mesmo tendo ficado para depois. Vive do que fermentou criando dimensões novas para jardins abandonados cheios de sementes. Não exige, dá. Não pergunta, adivinha.

O amor maduro não precisa de armaduras, coices, cargos, iluminuras, enfeites, papel de presente, flâmulas, hinos, discursos ou medalhas: ele vive de uma percepção tranqüila da essência do outro. Deixa escapar a carência sem que pareça paupérrima. Demonstra a necessidade sem que pareça voraz. Define uma dependência sem que se manifeste humilhante. Não precisa nem quer nada do muito. Está relacionado com a vida, por isso é pleno em cada ninharia e por ela transformada em paraíso.

É feito de compreensão, música e mistério. É a forma sublime de ser adulto e a forma adulta de ser sublime e criança. É como o sol de outono: nítido, mas doce. Luminoso, sem ofuscar. Suave, mas definido. Discreto, mas certo. É assim ...o amor maduro!

(Artur da Távola)

12 junho 2012

O jeito...

O que é que faz a gente se apaixonar por alguém? Mistério. Não é só porque ele é esportista, ou porque não é, também não tem nada a ver com beleza... A beleza é apenas um ponto de vista de cada um... O que é então?

Mistério decifrado: é o jeito. A gente se apaixona pelo jeito da pessoa. É o jeito de ele piscar, o jeito de caminhar, o jeito de usar a camisa pra fora das calças, o jeito de passar a mão no cabelo... É o jeito de suspirar no final das frases, o jeito de sorrir.

Vá tentar explicar isso!! Conheci pessoas por quem nunca me interessei, talvez pelo jeito também: o jeito vulgar de falar, o jeito rude de tratar os garçons, um jeito mauricinho de se vestir, engravatado até na beira da praia. Nenhum defeito nisso. Pode até ser que eu tenha perdido os caras mais sensacionais do universo. Mas um cara só será o mais sensacional do universo se tiver um “jeito” de ser que não se possa explicar.

Porque esses “jeitos” que nos encantam não se explicam mesmo...

09 junho 2012

Por preferência...

"Estou aqui não porque deva estar, nem porque me sinto cativo nesta situação, mas porque prefiro estar contigo a estar contigo a estar em qualquer outro lugar no mundo." (Richard Back)

06 junho 2012

A canção que faltava...

Linda música!!

11 agosto 2011

Namore uma planta...kkk.

“Sempre acho que namoro, casamento, romance… tem começo, meio e fim. Como tudo na vida. Detesto quando escuto aquela conversa: - Ah, terminei o namoro… - Nossa, estavam juntos há tanto tempo… - Cinco anos…. Que pena… Acabou…??? - É… Não deu certo… Claro que deu! Deu certo durante cinco anos, só que acabou. E o bom da vida, é que você pode ter vários amores. Não acredito em pessoas que se complementam. Acredito em pessoas que se somam. Às vezes você não consegue nem dar cem por cento de você para você mesmo, como cobrar cem por cento do outro? E não temos essa coisa completa. Às vezes ela é fiel, mas é devagar na cama. Às vezes ele é carinhoso, mas não é fiel. Às vezes ele é atencioso, mas não é trabalhador. Às vezes ela é muito bonita, mas não é sensível. Tudo junto, não vamos encontrar. Perceba qual o aspecto mais importante para você e invista nele. Pele é um bicho traiçoeiro. Quando você tem pele com alguém, pode ser o papai com mamãe mais básico que é uma delícia. E às vezes você tem aquele sexo acrobata, mas que não te impressiona. Acho que o beijo é importante, e se o beijo bate, se joga… Se não bate… mais um Martini, por favor… E vá dar uma volta. Se ele ou ela não te quer mais, não force a barra. O outro tem o direito de não te querer. Não brigue, não ligue, não dê pití. Se a pessoa tá com dúvidas, problema dela, cabe a você esperar… ou não. Existe gente que precisa da ausência para querer a presença. O ser humano não é absoluto. Ele titubeia, tem dúvidas e medos, mas se a pessoa realmente gostar, ela volta. Nada de drama. Que graça tem alguém do seu lado sob pressão? O legal é alguém que está com você, só por você. E vice-versa. Não fique com alguém por pena. Ou por medo da solidão. Nosso pensamento é nosso, não é compartilhado. E quando você acorda, a primeira impressão é sempre sua, seu olhar, seu pensamento. Tem gente que pula de um romance para o outro. Que medo é este de se ver só, na sua própria companhia? Gostar dói. Muitas vezes você vai sentir raiva, ciúmes, ódio, frustração… faz parte. Você convive com outro ser, um outro mundo, um outro universo. E nem sempre as coisas são como você gostaria que fosse. A pior coisa é gente que tem medo de se envolver. Se alguém vier com este papo, corra, afinal você não é terapeuta. Se não quer se envolver, namore uma planta. É mais previsível. Na vida e no amor, não temos garantias. Nem toda pessoa que te convida para sair é para casar. Nem todo beijo é para romancear. E nem todo sexo bom é para descartar… ou se apaixonar… ou se culpar. Enfim…quem disse que ser adulto é fácil?” (Arnaldo Jabour)

24 julho 2011

Tudo Pode Dar Certo

Por isso que eu não me canso de repetir isso
Qualquer amor que você puder dar ou receber
Qualquer felicidade que você puder extrair ou fornecer
Toda medida temporária de trégua
Tudo pode dar certo...
E não se iluda, e de modo algum se apegue a ingenuidade humana
Boa parte da sua existência é sorte, mas você não admite
Sabe quais são as chances de 1 espermatozoide dentro de bilhões
fecundar um óvulo que fez você? Não pense mais nisso... Senão vai ter síndrome do pânico!!!
(Boris Yellnikoff - Tudo pode dar certo)

08 maio 2011

"Não precisa correr tanto, o que é seu às mãos lhe há de vir..."

(Machado de Assis)

ઇ‍ઉ

01 maio 2011

“Ele pode estar olhando tuas fotos neste exato momento. Por que não? Passou-se muito tempo, detalhes se perderam. E daí? Pode ser que ele faça as mesmas coisas que você faz escondida, sem deixar rastro nem pistas. Talvez, ele passa a mão na barba mal feita e sinta saudade do quanto você gostava disso. Ou percorra trajetos que eram teus, na tentativa de não deixar que você se disperse das lembranças. As boas. Por escolha ou fatalidade, pouco importa, ele pode pensar em você. Todos os dias. E, ainda assim, preferir o silêncio.Ele pode reler teus bilhetes, procurar o teu cheiro em outros cheiros. Ele pode ouvir as tuas músicas, procurar a tua voz em outras vozes. Quem nos faz falta, acerta o coração como um vento súbito que entra pela janela aberta. Não há escape. Talvez, ele perceba que você faz falta e diferença, de alguma forma, numa noite fria. Você não sabe.Ele pode ser o cara com quem passará aquele tão sonhado verão em Paris. Talvez, ele volte. Ou não.”
(Caio Fernando Abreu)

ઇ‍ઉ

30 abril 2011

O casamento Real...

Achei simplesmente incrível a simplicidade da princesa. Cabelo, brincos, maquiagem.... Não precisam de exageros para ser inesquecível! O natural tambem é uma pose! Enquanto muita "Sra. Coisa nenhuma" está deslumbrando plumas e paetês, a princesa esbanjava o natural...Casamento lindo de viver!
A simplicidade é o último grau de sofisticação. (Leonardo da Vinci)
*

28 abril 2011

Mais outono...

Foi-se embora o espalhafatoso verão! De dentro do eterno ciclo da natureza retornou o outono, sereno e calmo! “La belle season” é como batizaram os franceses esta estação que nos descortina as renovadas-vestes-da-divindade presente na natureza. Outono é uma parábola de nós mesmos, seres outonais! Suas manhãs são mais poéticas e os seus crepúsculos são mais filosóficos. Aquelas são belas em sua melancolia. Estes são melancólicos em sua beleza. Assim, somos todos nós. Creio que é no outono que entendemos melhor o ensinamento de Oscar Wilde: “ser como crianças, para não esquecermos o valor do vento no rosto e ser como velhos, para que nunca tenhamos pressa". Isso é sabedoria. E se nos tornarmos mais sábios, já não precisaremos mais ter medo de envelhecer. Afinal, a vida também é um eterno renascer. Coisa que só o outono ensina... O resto são folhas mortas. (Maluh)

ઇ‍ઉ

27 março 2011

Tranquilidade...

“Quanto a mim, estou habituada, por temperamento, à ansiedade. Mas tomo sempre cuidado para não perturbar a tranquilidade dos outros.”
(Clarice Lispector)
ઇ‍ઉ

20 março 2011

Inicio do Outono

Que o outono seja muito bem vindo!! Para mim, é uma estação romantica, cheia de classe e charme!! Eu estava na contagem regressiva aguardando sua chegada!!!

Alguns filmes "Outonais"...

... "As Pontes de Madison" (1995) Onde o outono interiorano foi imortalizado pelas lentes do fotógrafo Robert Kincaid (Eastwood).

... "Outono em Nova York" (2000) As folhas que caem trazem emoção ao melodramático, de Joan Chen, com Richard Gere e Winona Ryder

... "Doce Novembro" (2001) O outono é propício a romances como o de Charlize Theron e Keanu Reeves em , de Pat O'Connor

19 março 2011

Teatro é ''Cultura''

Em meio a tanta correria, ainda deu pra pegar um teatro... A peça está em cartaz desde 04/fev, mas só hoje no penúltimo dia conseguimos assistir, foi ótima e valeu muito a pena!! Duas horas de boas risadas!!
"As Mona lisas"
Sinopse. Em um apartamento vivem três gays super divertidos, Kaká, um cabeleireiro, Mark, um bancário e Haroldo, um figurinista de TV. São vaidosos e adoram curtir a vida numa boa, são consumistas e estão sempre sem grana. Luiza, uma vendedora de produtos de beleza visita regularmente o apartamento dos rapazes e se apaixona por Klaus, um rapaz que foi criado pelos três como se fosse um filho. O tumulto aumenta quando Dona Ravena, mãe de Kaká, que desconhece a opção sexual do filho, vai visitá-lo. Entre brigas, tapas, beijos, declarações de amor e muito humor, os quadros vão surpreendentemente se desenrolando, trazendo um final bem ao gosto do público.
Saldo do dia: Cansaço físico, tranqüilidade mental!!
ઇ‍ઉ

12 março 2011

As horas

“Se tu vens, por exemplo, às quatro da tarde, desde as três eu começarei a ser feliz. Quanto mais a hora for chegando, mais eu me sentirei feliz. Às quatro horas, então, estarei inquieto e agitado: descobrirei o preço da felicidade! Mas se tu vens a qualquer momento, nunca saberei a hora de preparar o coração…”
(O Pequeno Príncipe - Antoine de Saint-Exupéry)

ઇ‍ઉ

05 março 2011

E nessa de cuidar...

“E nessa de cuidar, vou cuidar de mim. De mim, do meu coração e dessa minha mania de amar demais, de querer demais, de esperar demais. Dessa minha mania tão boba de amar errado.” (Caio Fernando Abreu)
ઇ‍ઉ

26 fevereiro 2011

Caio F. Abreu

“Aprendi também a não contar muito com os outros: na medida do possível, faço tudo só. Dá mais certo.” (Caio Fernando Abreu)
ઇ‍ઉ

19 fevereiro 2011

Só minhas...

"As coisas e as pessoas que fazem parte da minha vida vão aos poucos entrando em mim, e depois de algum tempo já não sei dizer o que é meu e o que é delas. Mesmo assim, bem no fundo, há coisas que são só minhas. E embora me assustem às vezes, é delas que mais gosto".

(Fernando Pessoa)

ઇ‍ઉ

12 fevereiro 2011

Gostar...

"Quando a gente gosta, a gente cuida. Cuida mais do que devia. Gostar é se prevenir do desgosto. A gente nunca sabe o que é suficiente, a gente vai se doando, se gastando, sem pedir troco. A gente gasta mais do que tem e corre atrás para imaginar o que não viveu para não fazer falta à memória mais adiante... Quando a gente gosta, a gente começa emprestando um livro, depois um casaco, um guarda-chuva, até que somos mais emprestados do que devolvidos. Gostar é não devolver, é se endividar de lembranças." (Fabricio Carpinejar)

ઇ‍ઉ

30 janeiro 2011

Felicidade da memória.

"Uma relação nem sempre termina pq não é feliz. Às vezes termina para preservar a felicidade da memória." (Fabrício Carpinejar)

ઇ‍ઉ

23 janeiro 2011

Despedidas

(…)na minha cabeça eu sempre escondia este pensamento: as despedidas têm cheiro. E não é cheiro bom... Não. Despedida tem cheiro de amizade cinzenta. Nem sei bem o que isso é, nem quero saber, não gosto mesmo de despedidas.

Nas despedidas acontece isso: a ternura toca a alegria, a alegria traz uma saudade quase triste, a saudade semeia lágrimas, e nós, não sabemos arrumar essas coisas dentro do coração." (Os da minha Rua - Ondjaki)

ઇ‍ઉ

09 janeiro 2011

Amigos

"Escolho meus amigos não pela pele ou outro arquétipo qualquer, mas pela pupila. Tem que ter brilho questionador e tonalidade inquietante. Não quero só o ombro e o colo, quero também sua maior alegria. Amigo que não ri junto, não sabe sofrer junto. Quero assim: metade bobeira, metade seriedade. Não quero risos previsíveis, nem choros piedosos. Escolho meus amigos pela alma lavada e pela cara exposta. Quero-os metade infância e outra metade velhice! Crianças, para que não esqueçam o valor do vento no rosto, e velhos, para que nunca tenham pressa." (Oscar Wilde)

ઇ‍ઉ

02 janeiro 2011

Gota de sabedoria

"Olhe para a pessoa que lhe causa aborrecimento e tire proveito da oportunidade para controlar a própria ira e desenvolver a compaixão. Entretanto, se o aborrecimento for muito grande ou se você achar a pessoa tão desagradável que seja impossível agüentá-la, talvez seja melhor sair correndo!" (Dalai Lama)

ઇ‍ઉ

15 dezembro 2010

Oscar Niemeyer - 103 anos

"...Não é o ângulo reto que me atrai. Nem a linha reta, dura, inflexível, criada pelo homem. O que me atrai é a curva livre e sensual. A curva que encontro nas montanhas do meu País, no curso sinuoso dos seus rios, nas ondas do mar, nas nuvens do céu, no corpo da mulher preferida. De curvas é feito todo o Universo - o Universo curvo de Einstein.
(Oscar Niemeyer)

Acho muito bom a pessoa se recolher e ficar pensando em si mesma, conversando com esse ser que tem dentro dela, que é nosso sósia, né? Eu converso com ele a vida inteira..." (Oscar Niemeyer)

Nascido em 15 de Dezembro de 1907, o arquiteto comemorou nesta quarta-feira o 103° aniversário inaugurando mais dois projetos. Dois centros de cultura e conhecimento: um, às margens da Baía de Guanabara, em Niterói. Outro em Avilés, na Espanha. Oscar Niemeyer dominou as curvas, superou o tempo. Aos 103 anos, ele ainda surpreende e emociona parentes, amigos e colaboradores. Quando ninguém mais espera, o arquiteto ainda surge com uma nova ideia, um novo projeto.

“Eu acho que é por isso que ele está, chegou gloriosamente a essa idade e está ai. A gente vai inaugurar coisa dele daqui a 2, 3 anos de novo”, disse o calculista José Carlos Sussekind.

“Ele é assim, um exemplo pra nós da família e um exemplo pra nós brasileiros”, disse o neto administrador do arquiteto, Carlos Oscar Niemeyer.

ઇ‍ઉ

14 dezembro 2010

Happy Mother's Birthday

Aniversário da minha mãe, minha rainha, meu exemplo de vida. Amo imensamente, tenho por ela todo o respeito do mundo. Minha base, minha estrutura!! Ela é com certeza a mãe mais amada do universo!! Mãe, que Deus a abençoe com saúde perfeita e que você viva 100 anos firme e forte, cheia de vigor!! Te amo de paixão!

ઇ‍ઉ

04 dezembro 2010

Saúde mental

"Cultivar estados mentais positivos como a generosidade e a compaixao decididamente conduz a melhor saude mental e a felicidade." (Dalai Lama)

ઇ‍ઉ

15 novembro 2010

Aparência x Essência

Viver em sociedade é um desafio porque às vezes ficamos presos a determinadas normas que nos obrigam a seguir regras limitadoras do nosso ser ou do nosso não-ser... Quero dizer com isso que nós temos, no mínimo, duas personalidades: a objetiva, que todos ao nosso redor conhece; e a subjetiva... Em alguns momentos, esta se mostra tão misteriosa que se perguntarmos - Quem somos? Não saberemos dizer ao certo!!! Agora de uma coisa eu tenho certeza: sempre devemos ser autênticos, as pessoas precisam nos aceitar pelo que somos e não pelo que parecemos ser... Aqui reside o eterno conflito da aparência x essência. E você... O que pensa disso?

"... Nunca sofra por não ser uma coisa ou por sê-la..."

(Clarice Lispector - Perto do Coração Selvagem - p.55)

23 outubro 2010

”Os vencedores veêm a chuva e com ela a oportunidade de cultivar. Os vencedores veêm uma oportunidade para começar tudo denovo. Não tenha medo de chorar, reavaliar a vida, não esqueça de dar sempre uma nova chance para si mesmo. "Você é Insubstituível" Augusto Cury)

ઇ‍ઉ

10 outubro 2010

Indefinição

"Ninguém ama outra pessoa porque ela é educada, veste-se bem e é fã do Caetano. Isso são só referências. Ama-se pelo cheiro, pelo mistério, pela paz que o outro lhe dá, ou pelo tormento que provoca. Ama-se pelo tom de voz, pela maneira que os olhos piscam, pela fragilidade que se revela quando menos se espera. Amar não requer conhecimento prévio nem consulta ao SPC. Ama-se justamente pelo o que o amor tem de indefinível. Honestos existem aos milhares, generoso têm, às pencas, bons motoristas e bom pais de família, ta assim, ó. Mas ninguém consegue ser do jeito que o amor da sua vida é." (Arnaldo Jabor)
ઇ‍ઉ

18 setembro 2010

Silêncio

“Deixa os nossos olhos se encontrarem outra vez, e outra, até nascer aquele sorriso bom que acontece quando a vida da gente se sente olhada com amor. Senta apenas ao meu lado e deixa o meu silêncio conversar com o seu. Às vezes, a gente nem precisa mesmo de palavras.” (Ana Jácomo)

ઇ‍ઉ

12 setembro 2010

Confie

"Hoje ainda será melhor do que ontem!" Este deve ser seu pensamento para todos os dias. Acredite, confie em seus planos e a vida será cada vez melhor. Os seus pensamentos irão determinar o tipo de vida que você vai ter. Portanto, tenha pensamentos positivos, de esperança. Confie! Se você pensar que as coisas boas lhe acontecerão, isto se tornará realidade. Afinal, nosso pensamentos são como ímã: se você pensar em coisas boas, só atrairá coisas boas. Se você pensar em coisas ruins, elas virão rapidamente! A decisão é sua! (Louise Hay)

11 setembro 2010

O ponto

"Não me corrija! A pontuação é a respiração da frase, e minha frase respira assim. E se você me achar esquisita, respeite também. Até eu fui obrigada a me respeitar." (Clarice Lispector)

29 agosto 2010

Coração Tranquilo

Os dias estão corridíssimos! Apesar do tempo curto para postar, estou graças a Deus, em paz e muito feliz!! Frase do mês "Tudo é uma questão de manter: A mente quieta... A espinha ereta... E o coração tranqüilo"

18 agosto 2010

Levante e dance!!

Ninguém liga se você não sabe dançar. Levante e dance.

(Luís Fernando Veríssimo)

16 agosto 2010

URCA - 2010

Eu vi quando você me viu, seus olhos pousaram nos meus, num arrepio sutil... Eu vi, pois é, eu reparei, você me tirou pra dançar, sem nunca sair do lugar, sem botar os pés no chão, sem música pra acompanhar... Foi só por um segundo, todo o tempo do mundo, e o mundo todo se perdeu... Eu vi quando você me viu, seus olhos buscaram nos meus, o mesmo pecado febril... Eu vi, pois é, eu reparei, você me tirou todo o ar pra que eu pudesse respirar, eu sei que ninguém percebeu, foi só você e eu... Ficou só você e eu! (Cupido - Claudio Lins

O amor de Serafina Rosa Petroni e Claude Antoine Geraldi foi lindo de viver!!

08 agosto 2010

Escapar

Em vez de tentar escapar de certas lembranças, o melhor é mergulhar nelas e voltar à tona com menos desespero e mais sabedoria. (Martha Medeiros)

30 julho 2010

Lembranças

"Mas lembrar-se com saudade é como se despedir de novo." (Clarice Lispector)

29 julho 2010

Lembranças

"Amor perdido ainda é amor. Ele assume uma outra forma, só isso. Você não pode vê-lo sorrir, não pode lhe trazer o jantar, não lhe faz cafuné nem rodopia com ele pelo salão. Mas quando esses prazeres enfraquecem, um outro toma o seu lugar. A lembrança. A lembrança se torna sua parceira. Você a alimenta. Você a segura. Você dança com ela. A convivencia pode acabar — disse ela. — O amor, não." Mitch Albom (As cinco pessoas que você encontra no céu)

27 junho 2010

As horas antigas...

"Contar é muito dificultoso. Não pelos anos que já se passaram. Mas pela astúcica que têm certas coisas passadas de fazer balacê, de se remexer dos lugares. A lembrança da vida da gente se guarda em trechos diversos, uns com os outros acho que se misturan (...) Contar seguido, alinhavado, só mesmo sendo coisas de rasa importância. Tem horas antigas que ficaram muito mais perto da gente do que outras de recente data. Toda saudade é uma espécie de velhice. Talvez, então, a melhor coisa seria contar a infância não como um filme em que a vida acontece no tempo, uma coisa depois da outra, na ordem certa, sendo essa conexão que lhe dá sentido, princípio, meio e fim, mas como um álbum de retratos, cada um completo em si mesmo, cada um contendo o sentido inteiro. Talvez seja esse o jeito de escrever sobre a alma em cuja memória se encontram as coisas eternas, que permanecem. (Guimarães Rosa)

09 maio 2010

Cuidados

"Se o amor existe, seu conteúdo já é manifesto. Não se preocupe mais com ele e suas definições. Cuide agora da forma. Cuide da fala. Cuide do cuidado. Cuide do carinho. CUIDE DE VOCÊ. Ame-se o suficiente para ser capaz de gostar do amor e só assim poder começar a tentar fazer o outro feliz.(Ou melhor, permita-lhe ser feliz com vc.)" (Artur da Távola)

30 abril 2010

Acostumar-se

“Eu sei que a gente se acostuma. Mas não devia. A gente se acostuma a morar em apartamentos de fundos e a não ter outra vista que não as janelas ao redor. E porque não tem vista, logo se acostuma a não olhar para fora. E porque não olha para fora, logo se acostuma a não abrir de todo as cortinas. E porque não abre as cortinas, logo se acostuma a acender cedo a luz. E à medida que se acostuma, esquece o sol, esquece o ar, esquece a amplidão. A gente se acostuma a acordar de manhã sobressaltado porque está na hora. A tomar o café correndo porque está atrasado. A ler o jornal no ônibus porque não pode perder o tempo da viagem. A comer sanduíche porque não dá para almoçar. A sair do trabalho porque já é noite. A cochilar no ônibus porque está cansado. A deitar cedo, e dormir pesado sem ter vivido o dia. A gente se acostuma a esperar o dia inteiro e ouvir no telefone: hoje não posso ir. A sorrir para as pessoas sem receber um sorriso de volta. A ser ignorado quando precisava tanto ser visto. A gente se acostuma a pagar por tudo o que deseja e o de que necessita. E a lutar para ganhar o dinheiro com que pagar. E a pagar mais do que as coisas valem. E, a saber, que cada vez pagará mais. E a procurar mais trabalho, para ganhar mais dinheiro, para ter com que pagar nas filas em que se cobra. A gente se acostuma à poluição. Às salas fechadas de ar condicionado e cheiro de cigarro. À luz artificial de ligeiro tremor. Ao choque que os olhos levam na luz natural. Às bactérias de água potável. A gente se acostuma a coisas demais, para não sofrer. Em doses pequenas, tentando não perceber, vai afastando uma dor aqui, um ressentimento ali, uma revolta acolá. Se a praia está contaminada, a gente molha só os pés e sua no resto do corpo. Se o cinema está cheio, a gente se senta na primeira fila e torce um pouco o pescoço. Se o trabalho está duro a gente se consola pensando no fim de semana. E se com a pessoa que a gente ama, à noite ou no fim de semana não há muito o que fazer, a gente vai dormir cedo e ainda fica satisfeito porque tem sempre sono atrasado. A gente se acostuma para não ralar na aspereza, para preservar a pele. Se acostuma para evitar feridas, sangramentos, para poupar o peito. A gente se acostuma para poupar a vida. Que aos poucos se gasta e se gasta de tanto se acostumar, e se perde em si mesma.” (Clarice Lispector)

20 março 2010

Partículas do outro...

"E será inútil esforçar-se para esquecer - pois tudo aquilo que um dia se misturou carregará consigo partículas do outro. Talvez venha o recomeço, as cores voltem a brilhar como antes - mas não se pode contar com isso. Não se pode contar com nada. O único caminho viável é viver e correr o sagrado risco do acaso. E substituir o destino pela probabilidade." (Clarice Lispector)

03 janeiro 2010

Esperança

Lá bem no alto do décimo segundo andar do Ano, vive uma louca chamada "Esperança" e ela pensa que quando todas as sirenas, todas as buzinas, todos os reco-recos tocarem: Atira-se... E...-ó delicioso vôo! Ela será encontrada miraculosamente incólume na calçada, outra vez criança. E em torno dela indagará o povo: — Como é teu nome, meninazinha de olhos verdes? E ela lhes dirá (É preciso dizer-lhes tudo de novo!) Ela lhes dirá bem devagarinho, para que não esqueçam: — O meu nome é ES-PE-RAN-ÇA... (Mario Quintana)

Texto extraído do livro "Nova Antologia Poética", Editora Globo - São Paulo, 1998.

31 dezembro 2009

Escolhas...

"Eu faço as minhas coisas, você faz as suas. Não estou neste mundo para satisfazer as suas expectativas. E você não está neste mundo para viver de acordo com as minhas. Você é você, e eu sou eu. E se por acaso nos encontramos, será ótimo. Se não, nada há a fazer.” (Frederick Perls)

ઇ‍ઉ

15 novembro 2009

"Mesmo minhas alegrias, são solitárias às vezes. E uma alegria solitária pode se tornar patética. É como ficar com um presente todo embrulha do com papel enfeitado nas mãos e não ter a quem dizer: é seu, abra-o! Não querendo me ver em situações patéticas, por espécie de contenção, raramente embrulho com papel de presente os meus sentimentos." (Clarice Lispector)
ઇ‍ઉ

14 novembro 2009

O amor

"O amor não conquista todas as coisas, mas de fato coloca tudo no lugar certo." (UCEM)
ઇ‍ઉ

08 novembro 2009

Nunca desvalorize o sentimento de ninguém, guarde cada pessoa perto do seu coração... Porque um dia você pode acordar e perceber que perdeu um diamante, enquanto estava muito ocupado colecionando pedras.

(Desconheço o Autor)

ઇ‍ઉ

07 novembro 2009

Eu por eu mesma

“Não tenho nada a ver com o que é dos outros, seja roupa, gostos, opiniões... Não me escalo para histórias que não são minhas, não me envolvo com o que não me envolve, não tomo emprestado nem me empresto. Se é caso sério eu me dôo, se é bobagem eu me abstenho, tenho vida própria e suficiente pra lidar, sobra pouco de mim para intromissões no que me é mais estranho do que eu mesma... Nada tenho a ver com não gostar de mim. Meu mundo se resume a palavras que me perfuram, a canções que me comovem, a paixões que já nem me lembro, a perguntas sem respostas, às respostas que não me servem, à constante perseguição do que ainda não sei. Meu mundo se resume ao encontro do que é terra e fogo dentro de mim, onde não me enxergo, mas me sinto..."
(Martha Medeiros)
ઇ‍ઉ

24 outubro 2009

A fita métrica do amor

Como se mede uma pessoa? Os tamanhos variam conforme o grau de envolvimento. Ela é enorme pra você quando fala do que leu e viveu, quando trata você com carinho e respeito, quando olha nos olhos e sorri destravado. É pequena pra você quando só pensa em si mesmo, quando se comporta de uma maneira pouco gentil, quando fracassa justamente no momento em que teria que demonstrar o que há de mais importante entre duas pessoas: a amizade. Uma pessoa é gigante pra você quando se interessa pela sua vida, quando busca alternativas para o seu crescimento, quando sonha junto. É pequena quando desvia do assunto. Uma pessoa é grande quando perdoa, quando compreende, quando se coloca no lugar do outro, quando age não de acordo com o que esperam dela, mas de acordo com o que espera de si mesma. É pequena quando se deixa reger por comportamentos clichês. Uma mesma pessoa pode aparentar grandeza ou miudeza dentro de um relacionamento, pode crescer ou decrescer num espaço de poucas semanas: será ela que mudou ou será que o amor é traiçoeiro nas suas medições? Uma decepção pode diminuir o tamanho de um amor que parecia ser grande. Uma ausência pode aumentar o tamanho de um amor que parecia ser ínfimo. É difícil conviver com esta elasticidade: as pessoas se agigantam e se encolhem aos nossos olhos. Nosso julgamento é feito não através de centímetros e metros, mas de ações e reações, de expectativas e frustrações. Uma pessoa é única ao estender a mão, e ao recolhê-la inesperadamente, se torna mais uma. O egoísmo unifica os insignificantes. Não é a altura, nem o peso, nem os músculos que tornam uma pessoa grande. É a sua sensibilidade sem tamanho. (Martha Medeiros)
ઇ‍ઉ

17 outubro 2009

My Best Friend's Wedding

Lindo demais esse trecho do filme!!

ઇ‍ઉ

03 outubro 2009

O que quer dizer cativar?

Andando o principezinho encontrou um jardim cheio de rosas. Contemplou-as... Eram todas iguais à sua flor. E deitado na relva, ele chorou...

E foi então que apareceu a raposa. - Vem brincar comigo? Propôs o principezinho.

- Eu não posso brincar contigo, disse a raposa. Não me cativou ainda.

- Que quer dizer “cativar”?

- É uma coisa muito esquecida. "Significa criar laços"

Tu não és ainda para mim senão um garoto inteiramente igual a cem mil outros garotos. Eu não tenho necessidade de ti e tu não tens necessidade de mim. Não passo a teus olhos de uma raposa igual a cem mil outras raposas.

Mas se tu me cativas, teremos necessidade um do outro. Serás para mim, único no mundo. E eu serei para ti, única no mundo. Minha vida será como cheia de sol. Conhecerei um barulho de passos que será diferente dos outros. O teu passo me chamará para fora da toca, como se fosse música.

A gente só conhece bem as coisas que cativou.

(Antoine de Saint Exupéry)

ઇ‍ઉ

13 setembro 2009

As leis do universo!!

Lei de Causa e Efeito - Nada é por acaso, tudo na vida é o efeito de uma causa. Você quer um efeito diferente? Pratique uma causa diferente. O cúmulo da ignorância é fazer sempre as mesmas coisas (causas) e querer ter resultados (efeitos) diferentes.

Lei de Atração - Semelhantes atraem semelhantes. Os iguais se atraem, os diferentes se repelem.

Lei da Criação Deliberada - Todo pensamento é criativo. Você escolhe criar os seus próprios pensamentos ou criar por omissão, pelos pensamentos alheios. Vivemos em um mundo vibracional e de total inclusão, e nunca de exclusão. Assim, todas as vezes em que você diz “Não”, está dizendo “Sim”, pois está incluindo aquilo para o qual disse “Não” em sua vida.

Lei da Permissão - É o sentimento que dá vida a qualquer pensamento criativo. Seja ele positivo ou negativo. A coisa mais importante na vida é sentir-se bem. Qualquer alívio, qualquer sensação de conforto, quando você se sente mais leve, é permissão; ou seja, você está permitindo que tudo o que é bom venha a você. Só existe um fluxo, o do Bem-Estar.

Saldo do dia: Hoje escolho me sentir bem e feliz!! E assim é!

ઇ‍ઉ

12 setembro 2009

Ser feliz...

Pratique ser feliz e se torne experiente nisso.

ઇ‍ઉ

30 agosto 2009

Se eu pudesse...

Domingo...

Essa semana deu pro gasto... Bastante trabalho, tempo escasso, o relógio correu mais que o normal, pelo menos é o que pareceu. Mas graças a Deus, tudo que precisava ser resolvido, foi... Só me faltou tempo e inspiração pra postar aqui. Andei digamos que meio esgotada, sexta-feira até tinha o que escrever, mas aí o que me faltou foi tempo, a noite uma micro-cirurgia odontológica me amargou um pouquinho o final de semana. Sábado nada de computador, nem de sol, nada alimentos sólidos, nem quentes... nada de nada, passei o dia em recuperação. Mas graças a Deus, correu tudo perfeitamente. E hoje já me sinto ótima. Até que a pausa desse final de semana me permitiu pensar e refletir, tanta coisa que as vezes o corre-corre diário não me permite.

Saldo do final de semana: "No fim tudo dá certo, se ainda não deu... é porque não chegou o fim."

ઇ‍ઉ

23 agosto 2009

"As traças da Paixão"

Sábado, levantei cedo para ir fazer provas. O lado bom disso?? Fui aprovada, curso "concluído". simplesmente não sei nem como dizer o quanto isso significou para mim. Só eu sei. Estou felizíssima!!! À noite fui ao Teatro, em ótimas companhias, passei momentos de tranquilidade!
Peça: “As Traças da Paixão”. O texto conjuga muito humor e poesia e se desenvolve através das relações entre dois personagens arquetípicos do imaginário brasileiro: Marivalda,a dona de bar que se fez sozinha no mundo, e Paco, o malandro desocupado e sem rumo nem parada. Eles assumem ao longo da peça, várias nuances para os papéis com sentimentos e relações muito distintos, numa ambígua narrativa em torno de um casal de amantes que trocam de papéis. Ora são desconhecidos,ora mãe e filho, ora amigos, ora apenas homem e mulher, ora amantes.

Saldo do dia: Satisfação, risos e paz. (Não consigo dizer se é bom ou mal, assim como o ar me parece vital, onde quer que eu vá, o que quer que eu faça, sem você... Não tem graça.)