15 dezembro 2010

Oscar Niemeyer - 103 anos

"...Não é o ângulo reto que me atrai. Nem a linha reta, dura, inflexível, criada pelo homem. O que me atrai é a curva livre e sensual. A curva que encontro nas montanhas do meu País, no curso sinuoso dos seus rios, nas ondas do mar, nas nuvens do céu, no corpo da mulher preferida. De curvas é feito todo o Universo - o Universo curvo de Einstein.
(Oscar Niemeyer)

Acho muito bom a pessoa se recolher e ficar pensando em si mesma, conversando com esse ser que tem dentro dela, que é nosso sósia, né? Eu converso com ele a vida inteira..." (Oscar Niemeyer)

Nascido em 15 de Dezembro de 1907, o arquiteto comemorou nesta quarta-feira o 103° aniversário inaugurando mais dois projetos. Dois centros de cultura e conhecimento: um, às margens da Baía de Guanabara, em Niterói. Outro em Avilés, na Espanha. Oscar Niemeyer dominou as curvas, superou o tempo. Aos 103 anos, ele ainda surpreende e emociona parentes, amigos e colaboradores. Quando ninguém mais espera, o arquiteto ainda surge com uma nova ideia, um novo projeto.

“Eu acho que é por isso que ele está, chegou gloriosamente a essa idade e está ai. A gente vai inaugurar coisa dele daqui a 2, 3 anos de novo”, disse o calculista José Carlos Sussekind.

“Ele é assim, um exemplo pra nós da família e um exemplo pra nós brasileiros”, disse o neto administrador do arquiteto, Carlos Oscar Niemeyer.

ઇ‍ઉ

14 dezembro 2010

Happy Mother's Birthday

Aniversário da minha mãe, minha rainha, meu exemplo de vida. Amo imensamente, tenho por ela todo o respeito do mundo. Minha base, minha estrutura!! Ela é com certeza a mãe mais amada do universo!! Mãe, que Deus a abençoe com saúde perfeita e que você viva 100 anos firme e forte, cheia de vigor!! Te amo de paixão!

ઇ‍ઉ

04 dezembro 2010

Saúde mental

"Cultivar estados mentais positivos como a generosidade e a compaixao decididamente conduz a melhor saude mental e a felicidade." (Dalai Lama)

ઇ‍ઉ

15 novembro 2010

Aparência x Essência

Viver em sociedade é um desafio porque às vezes ficamos presos a determinadas normas que nos obrigam a seguir regras limitadoras do nosso ser ou do nosso não-ser... Quero dizer com isso que nós temos, no mínimo, duas personalidades: a objetiva, que todos ao nosso redor conhece; e a subjetiva... Em alguns momentos, esta se mostra tão misteriosa que se perguntarmos - Quem somos? Não saberemos dizer ao certo!!! Agora de uma coisa eu tenho certeza: sempre devemos ser autênticos, as pessoas precisam nos aceitar pelo que somos e não pelo que parecemos ser... Aqui reside o eterno conflito da aparência x essência. E você... O que pensa disso?

"... Nunca sofra por não ser uma coisa ou por sê-la..."

(Clarice Lispector - Perto do Coração Selvagem - p.55)

23 outubro 2010

”Os vencedores veêm a chuva e com ela a oportunidade de cultivar. Os vencedores veêm uma oportunidade para começar tudo denovo. Não tenha medo de chorar, reavaliar a vida, não esqueça de dar sempre uma nova chance para si mesmo. "Você é Insubstituível" Augusto Cury)

ઇ‍ઉ

10 outubro 2010

Indefinição

"Ninguém ama outra pessoa porque ela é educada, veste-se bem e é fã do Caetano. Isso são só referências. Ama-se pelo cheiro, pelo mistério, pela paz que o outro lhe dá, ou pelo tormento que provoca. Ama-se pelo tom de voz, pela maneira que os olhos piscam, pela fragilidade que se revela quando menos se espera. Amar não requer conhecimento prévio nem consulta ao SPC. Ama-se justamente pelo o que o amor tem de indefinível. Honestos existem aos milhares, generoso têm, às pencas, bons motoristas e bom pais de família, ta assim, ó. Mas ninguém consegue ser do jeito que o amor da sua vida é." (Arnaldo Jabor)
ઇ‍ઉ

18 setembro 2010

Silêncio

“Deixa os nossos olhos se encontrarem outra vez, e outra, até nascer aquele sorriso bom que acontece quando a vida da gente se sente olhada com amor. Senta apenas ao meu lado e deixa o meu silêncio conversar com o seu. Às vezes, a gente nem precisa mesmo de palavras.” (Ana Jácomo)

ઇ‍ઉ

12 setembro 2010

Confie

"Hoje ainda será melhor do que ontem!" Este deve ser seu pensamento para todos os dias. Acredite, confie em seus planos e a vida será cada vez melhor. Os seus pensamentos irão determinar o tipo de vida que você vai ter. Portanto, tenha pensamentos positivos, de esperança. Confie! Se você pensar que as coisas boas lhe acontecerão, isto se tornará realidade. Afinal, nosso pensamentos são como ímã: se você pensar em coisas boas, só atrairá coisas boas. Se você pensar em coisas ruins, elas virão rapidamente! A decisão é sua! (Louise Hay)

11 setembro 2010

O ponto

"Não me corrija! A pontuação é a respiração da frase, e minha frase respira assim. E se você me achar esquisita, respeite também. Até eu fui obrigada a me respeitar." (Clarice Lispector)

29 agosto 2010

Coração Tranquilo

Os dias estão corridíssimos! Apesar do tempo curto para postar, estou graças a Deus, em paz e muito feliz!! Frase do mês "Tudo é uma questão de manter: A mente quieta... A espinha ereta... E o coração tranqüilo"

18 agosto 2010

Levante e dance!!

Ninguém liga se você não sabe dançar. Levante e dance.

(Luís Fernando Veríssimo)

16 agosto 2010

URCA - 2010

Eu vi quando você me viu, seus olhos pousaram nos meus, num arrepio sutil... Eu vi, pois é, eu reparei, você me tirou pra dançar, sem nunca sair do lugar, sem botar os pés no chão, sem música pra acompanhar... Foi só por um segundo, todo o tempo do mundo, e o mundo todo se perdeu... Eu vi quando você me viu, seus olhos buscaram nos meus, o mesmo pecado febril... Eu vi, pois é, eu reparei, você me tirou todo o ar pra que eu pudesse respirar, eu sei que ninguém percebeu, foi só você e eu... Ficou só você e eu! (Cupido - Claudio Lins

O amor de Serafina Rosa Petroni e Claude Antoine Geraldi foi lindo de viver!!

08 agosto 2010

Escapar

Em vez de tentar escapar de certas lembranças, o melhor é mergulhar nelas e voltar à tona com menos desespero e mais sabedoria. (Martha Medeiros)

30 julho 2010

Lembranças

"Mas lembrar-se com saudade é como se despedir de novo." (Clarice Lispector)

29 julho 2010

Lembranças

"Amor perdido ainda é amor. Ele assume uma outra forma, só isso. Você não pode vê-lo sorrir, não pode lhe trazer o jantar, não lhe faz cafuné nem rodopia com ele pelo salão. Mas quando esses prazeres enfraquecem, um outro toma o seu lugar. A lembrança. A lembrança se torna sua parceira. Você a alimenta. Você a segura. Você dança com ela. A convivencia pode acabar — disse ela. — O amor, não." Mitch Albom (As cinco pessoas que você encontra no céu)

27 junho 2010

As horas antigas...

"Contar é muito dificultoso. Não pelos anos que já se passaram. Mas pela astúcica que têm certas coisas passadas de fazer balacê, de se remexer dos lugares. A lembrança da vida da gente se guarda em trechos diversos, uns com os outros acho que se misturan (...) Contar seguido, alinhavado, só mesmo sendo coisas de rasa importância. Tem horas antigas que ficaram muito mais perto da gente do que outras de recente data. Toda saudade é uma espécie de velhice. Talvez, então, a melhor coisa seria contar a infância não como um filme em que a vida acontece no tempo, uma coisa depois da outra, na ordem certa, sendo essa conexão que lhe dá sentido, princípio, meio e fim, mas como um álbum de retratos, cada um completo em si mesmo, cada um contendo o sentido inteiro. Talvez seja esse o jeito de escrever sobre a alma em cuja memória se encontram as coisas eternas, que permanecem. (Guimarães Rosa)

09 maio 2010

Cuidados

"Se o amor existe, seu conteúdo já é manifesto. Não se preocupe mais com ele e suas definições. Cuide agora da forma. Cuide da fala. Cuide do cuidado. Cuide do carinho. CUIDE DE VOCÊ. Ame-se o suficiente para ser capaz de gostar do amor e só assim poder começar a tentar fazer o outro feliz.(Ou melhor, permita-lhe ser feliz com vc.)" (Artur da Távola)

30 abril 2010

Acostumar-se

“Eu sei que a gente se acostuma. Mas não devia. A gente se acostuma a morar em apartamentos de fundos e a não ter outra vista que não as janelas ao redor. E porque não tem vista, logo se acostuma a não olhar para fora. E porque não olha para fora, logo se acostuma a não abrir de todo as cortinas. E porque não abre as cortinas, logo se acostuma a acender cedo a luz. E à medida que se acostuma, esquece o sol, esquece o ar, esquece a amplidão. A gente se acostuma a acordar de manhã sobressaltado porque está na hora. A tomar o café correndo porque está atrasado. A ler o jornal no ônibus porque não pode perder o tempo da viagem. A comer sanduíche porque não dá para almoçar. A sair do trabalho porque já é noite. A cochilar no ônibus porque está cansado. A deitar cedo, e dormir pesado sem ter vivido o dia. A gente se acostuma a esperar o dia inteiro e ouvir no telefone: hoje não posso ir. A sorrir para as pessoas sem receber um sorriso de volta. A ser ignorado quando precisava tanto ser visto. A gente se acostuma a pagar por tudo o que deseja e o de que necessita. E a lutar para ganhar o dinheiro com que pagar. E a pagar mais do que as coisas valem. E, a saber, que cada vez pagará mais. E a procurar mais trabalho, para ganhar mais dinheiro, para ter com que pagar nas filas em que se cobra. A gente se acostuma à poluição. Às salas fechadas de ar condicionado e cheiro de cigarro. À luz artificial de ligeiro tremor. Ao choque que os olhos levam na luz natural. Às bactérias de água potável. A gente se acostuma a coisas demais, para não sofrer. Em doses pequenas, tentando não perceber, vai afastando uma dor aqui, um ressentimento ali, uma revolta acolá. Se a praia está contaminada, a gente molha só os pés e sua no resto do corpo. Se o cinema está cheio, a gente se senta na primeira fila e torce um pouco o pescoço. Se o trabalho está duro a gente se consola pensando no fim de semana. E se com a pessoa que a gente ama, à noite ou no fim de semana não há muito o que fazer, a gente vai dormir cedo e ainda fica satisfeito porque tem sempre sono atrasado. A gente se acostuma para não ralar na aspereza, para preservar a pele. Se acostuma para evitar feridas, sangramentos, para poupar o peito. A gente se acostuma para poupar a vida. Que aos poucos se gasta e se gasta de tanto se acostumar, e se perde em si mesma.” (Clarice Lispector)

20 março 2010

Partículas do outro...

"E será inútil esforçar-se para esquecer - pois tudo aquilo que um dia se misturou carregará consigo partículas do outro. Talvez venha o recomeço, as cores voltem a brilhar como antes - mas não se pode contar com isso. Não se pode contar com nada. O único caminho viável é viver e correr o sagrado risco do acaso. E substituir o destino pela probabilidade." (Clarice Lispector)

03 janeiro 2010

Esperança

Lá bem no alto do décimo segundo andar do Ano, vive uma louca chamada "Esperança" e ela pensa que quando todas as sirenas, todas as buzinas, todos os reco-recos tocarem: Atira-se... E...-ó delicioso vôo! Ela será encontrada miraculosamente incólume na calçada, outra vez criança. E em torno dela indagará o povo: — Como é teu nome, meninazinha de olhos verdes? E ela lhes dirá (É preciso dizer-lhes tudo de novo!) Ela lhes dirá bem devagarinho, para que não esqueçam: — O meu nome é ES-PE-RAN-ÇA... (Mario Quintana)

Texto extraído do livro "Nova Antologia Poética", Editora Globo - São Paulo, 1998.