03 setembro 2008

Vaga-lume funciona??

Eu aprendi que não importa quanta seriedade a vida exija de você, cada um de nos precisa de um amigo brincalhão para se divertir junto.(William Shakespeare)
Ao findar um dia de trabalho "daqueles", vamos para a maratona diária de aguardar o sagrado ônibus, demorou um pouquinho, mas chegou, e como recompensa vieram 2 de uma só vez. Claro que neste caso devemos pegar o primeiro para garantir, mas ele estava cheio, e o de trás "vazio". Então começa bater lá no fundo do peito uma vontade incontrolável de descer e pegar o outro.
Mas e se ele passar a frente deste? Nossa, que emoção, querer descer do ônibus, medo de não dar certo, assim tivemos momentos de metamorfose "adulto/adolescente". Porém, quando menos se espera, olhamos para o outro ônibus, o motorista acenou e nos chamou para lá, isso mesmo, nos chamou! Ah, era tudo que a gente precisava para embarcar nessa aventura. Pronto, descemos e subimos no outro, simplesmente vazio, até escolhemos lugar.
Então, conversa vai, conversa vem, tanto assunto sensato, tanto papo coerente, mas imagine se passaríamos a noite sem uma “pérola”. De repente, em meio a um acordo, rolou uma espécie de negociação:
Veja só, um trechinho imperdível do um diálogo entre pessoas extremamente cansadas às 19:00 da noite:
- Algumas informações por um vaga-lume.
(Só que antes de fechar o acordo, surge a "hilária pergunta")
- Mas o vaga-lume precisa estar "funcionando"??
- Não..., não precisa trazê-lo funcionando, pode desligar no caminho e ligar só aqui, mas o que eu quero é ver ele "aceso"!!!
Então ficamos assim, você trás o vaga-lume e eu lhe passo as informações que precisar.
Saldo da noite: Ataque de risos
By

Um comentário:

Carlos Torres disse...

Ataque de Risos... A melhor terapia existente na terra. Continue assim, enxergando as coisas boas da vida, rindo de tudo um pouco.
Isso só lhe fará muito bem. Sempre.
Abraços com risos
Carlos Torres - BH